sábado, 27 de agosto de 2016

Apesar dos golpistas, ainda temos as flores

Os clínicos, os que reagem e os que se calam

A guerra da manipulação da informação é pior do que a guerra bélica. Basta ver a capa do jornal Estadão para perceber que a acusação Polícia Federal a Lula e família faz parte da armação para gerar noticiário negativo às vésperas da votação do golpe do impedimento de Dilma. Como não vejo a Globo, não sei o quanto eles comemoraram, sei que a Folha noticiou com menos destaque, talvez percebendo o ridículo da trama.

Os golpistas não estão tirando apenas a presidente eleita democraticamente, os golpistas estão tirando é a nossa democracia, a nossa liberdade de escolher nossos representantes.

Os clínicos estarão comemorando durante toda a semana de votação no Senado; os que reagem estarão nas ruas e praças denunciando mais um golpe na história do Brasil; e a maioria ficará silenciosa. Muitos envergonhados por ter apoiado o golpe, e muitos porque não sabem como reagir. 

Na verdade, está ampla maioria não quer nem Temer nem Dilma. Mas, quem não luta não vence. Quem não luta obedece.

Para compensar o sofrimento por mais um golpe, 
aproveitando o sol deste sábado, 
resolvi torar fotos de nosso jardim. 

Talvez um pouco de arruda e hortelã melhore o astral.


Ou um pouco de flores e folhas verdes e bonitas...


Ou o olhar ao pé do "Lágrimas de Cristo" , seco, sem folhas nem flores, em pleno final de agosto, como se estivesse esperando terminar o maldito processo de impeachment, para só assim voltar a florir. Já as mariazinhas, na sua modéstia, continuam florindo, como se pedisse para não perder as esperanças.


Mesmo contra a vontade dos golpistas, 
As primaveras sempre voltam.
E com elas, também voltam às flores.

Lutar pela liberdade, pela democracia,
E pela inclusão dos pobres,
Nunca envergonhou ninguém...
Sempre valeu a pena.


sexta-feira, 26 de agosto de 2016

Brasil vive a pior recessão e nova ditadura

Fatos e Versões

Todos os dias, até o final da votação do golpe do impeachment, veremos os jornais, rádios e TVs, a imprensa insistindo em tentar passar uma imagem positiva do Brasil. Vão dizer que a economia está melhorando, que o senado federal finalmente votou para encerrar o processo de impedimento da presidente eleita, Dilma Roussef. O Brasil vai viver uma nova ditadura...

A ditadura do Judiciário aliado à Imprensa e aos empresários.

Sem liberdade de imprensa,
Sem judiciário apartidário e neutro,
Com um legislativo golpista e à serviço dos empresários,
Com o povo perdendo seus direitos, seus empregos
e seu direito de organização e manifestação.

Entre os Fatos e Versões que nossa imprensa manipula,
vejam algumas informações publicadas pelo jornal Valor de hoje, e organizadas de outra forma.

A população empobreceu. 
O PIB per capita caiu 16% entre 2013 e 2016.
O desemprego cresceu de 6,4% para 11,2%. Cerca de 12 milhões de trabalhadores perderam o emprego. Mais do que a população de Portugal.

O Brasil vive a pior recessão deste e do século passado. 
A contração da economia já é de 6,8% no período de 2013 a 2016.

O Estado quebrou.
Os dados do Ministério da Fazenda e do Banco Central, retratam a gravidade da situação. A dramaticidade da crise brasileira só é comparável à de países em conflito, como a Ucrânia.

Mordaça por 20 anos.
Os novos ditadores apresentaram uma PEC - Proposta de Emenda Constitucional, que limita o crescimento do gasto público à correção pela inflação para os próximos 20 anos. O que significa que as políticas públicas, principalmente Saúde e Educação, serão privatizadas e o povo pobre voltará a ficar sem acesso a saúde e a educação. Mas aumentar os salários dos juízes e dos delegados da polícia federal pode.

Mais desemprego, mais arrocho salarial, mais inflação, mai aumento do custo de vida, menos escola públicas, menos centros de saúde e hospitais públicos, aumento da idade para as mulheres poderem aposentar, menos recursos para agricultura familiar, menos liberdade nas escolas, menos formação e mais concentração de renda.

O Brasil deixará de ser "Um país de todos", 
para ser "O Brasil dos ricos e trambiqueiros".

Só falta combinar com o Povo...

quinta-feira, 25 de agosto de 2016

Eleições municipais sem campanha

Democracia de fachada

O Brasil passa por um período onde o Judiciário se impôs ao Legislativo e ao Executivo. Isto aconteceu porque o Legislativo abriu mão de sua missão e priorizou as negociatas, enquanto o Executivo, em todos os níveis, ficou refém do Legislativo e do Judiciário. 
Resultado: tudo está fora da Ordem!

Para as próximas eleições municipais, no dia 02 de Outubro, estamos presenciando algo inimaginável para um país que se diz democrático.

São 5.572 municípios, são 35 partidos políticos sem poder fazer campanha eleitoral de massa, sem poder colar cartazes, sem colocar faixas, com um controle de gastos que pode levar a inviabilização de qualquer candidato que o Judiciário quer impedir.
É a Democracia sem Povo!

Em 2.620 municípios, 47,1%, disputam apenas dois candidatos a prefeitos. 

Em 97 municípios existem apenas UM CANDIDATO a prefeito. Registrou a candidatura já se declara eleito se tiver apenas o voto do candidato. Destes casos, no Estado de São Paulo são 17...

Com os registros do TSE - Tribunal Superior Eleitoral computados de 95% dos municípios, são 485.889 candidatos a vereadores e prefeitos!

A participação das MULHERES caiu em relação à última disputa. Serão apenas 2.039 candidatas! Em 3.581 municípios - 70% do total já computado - NÃO HÁ MULHER NA DISPUTA PELA PREFEITURA!

Se faltam mulheres, houve um crescimento dos candidatos PARDOS E PRETOS. Sendo 39,1% de Pardos e 8,7% de Negros. Mas quando a disputa é para prefeitos, os brancos chegam a 66,4%.

Em todo o país, mais de 155 MIL CANDIDATOS não conseguiram sequer chegar ao ensino médio. Sendo que 13.772 dos candidatos, declararam que APENAS SABEM LER E ESCREVER, sem nenhum grau de educação formal!

Já em relação às OCUPAÇÕES PROFISSIONAIS:

- 34.999 são agricultores
- 31.757 são servidores municipais
- 25.275 são empresários

O TSE não identificou a RELIGIÃO dos candidatos. 
Se tivesse identificado ficaríamos sabendo que o maior partido político nacional é dos EVANGÉLICOS! 
Já são a maior bancada no Congresso Nacional, Seus candidatos disputam e estão na frente das duas maiores capitais de Estados do Brasil - São Paulo com Russomano do Partido de Edir Macedo e Crivella no Rio de Janeiro, também do PRB, o partido da Igreja Universal do Reino de Deus.  

Como a Igreja Católica abriu mão da atuação nas comunidades pobres, principalmente depois que acabou com a Teologia da Libertação, os Evangélicos abriram dezenas de milhares de Igrejas nas comunidades carentes, conquistando a confiança, a doação de dízimos e o VOTO DISCIPLINADO nos candidatos que são Bispos ou Pastores e contam com programas de TVs e Rádios, além da disciplina exemplar. 

Para os candidatos Evangélicos, basta saber o número e o nome do candidato da sua Igreja. Não precisam gastar dinheiro nem fazer comícios.

Um país governado pelos Evangélicos. 
É isto que os católicos, a Rede Globo, 
a Folha e a Imprensa querem?

É isto que os empresários e o Judiciário querem?
É isto que a OAB e os acadêmicos querem?
Os Felicianos e Bolsonaros mandando no Brasil?

Oh Deus, quantos crimes cometem em teu nome!


Obs.: Os números citados foram extraídos das matérias do jornal Valor de ontem e de hoje.



terça-feira, 23 de agosto de 2016

Depois das Olimpíadas, a tristeza

O Judiciário ridiculariza o Brasil

O ministro Gilmar Mendes manda e desmanda, agride quem discorda dele, ridiculariza os políticos e outros representantes das instituições nacionais.

Os demais membros do Judiciário silenciam...
Os políticos silenciam...
Os executivos silenciam...
Os empresários silenciam...

Só quem reage é a imprensa apoiando-o e as redes sociais questionando-o.
Foi para isto que o Congresso Nacional deu estabilidade no emprego e bons salários para os juízes? Um poder, arbitrariamente, pode ridicularizar os demais poderes?

Tudo isto pode ser chamado de Democracia?

Como fica nossa auto-estima?
Até quando suportaremos isto?

Não basta o desemprego, o custo de vida e o arrocho salarial?
Não basta o golpe do impeachment?

Precisamos começar um movimento pela retomada da democracia e do respeito aos poderes constituídos. Cada dia que passa, ficamos com a sensação de que a convocação de eleições gerais antes de 2018 será imprescindível, para evitar o caos e a desordem. Este governo está sendo pior do que o de Collor. É muito triste constatar tudo isto.

Sinto saudade de pessoas como Dom Paulo Evaristo Arns, Ulisses Guimarães, Brizola e tantos outros.

A classe média está à deriva, flertando com o fascismo e a manipulação. O mundo acadêmico perdeu a voz. A OAB perdeu a verve e os jovens atônitos ainda buscam um norte.

E pensar que os jovens, os negros, as mulheres e os pobres em geral vinham melhorando de vida, acreditando na democracia e na liberdade.

Como no Oriente Médio, nossa Primavera 
está se transformando em pesadelos.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Imprensa tenta diminuir sucesso da Olimpíada

Olivetto e Nizzan conseguem explicar?

Durante todo o dia encontrei pessoas elogiando o sucesso do Rio de Janeiro nesta Olimpíada. Tudo funcionou, os atletas ganharam muitas medalhas, algumas expectativas de medalhas não se realizaram, mas outras surpreenderam e o Rio de Janeiro fez sucesso em todo o mundo.

Ao mesmo tempo, a imprensa fica dizendo que nem tudo foi bem assim. Por exemplo, duas manchetes dizendo que o Brasil não conseguiu a meta? Folha e Estadão, como adolescentes chatos, questionando que não chegamos entre os dez melhores? Com qual objetivo a imprensa se comporta assim? Onde a imprensa quer chegar?

Será que o Rio de Janeiro não merece tanto sucesso?
Será que o Brasil não merece tanta alegria?
Será que nossos atletas não merecem tanto carinho?

Como os políticos não conseguem explicar.
Como os esportistas não conseguem explicar.
Como os psicanalistas não conseguem explicar.

Vou pedir ajuda a Washington Olivetto e Nizan Guanaes 
para que eles expliquem aos brasileiros o porquê 
que a nossa imprensa quer diminuir o sucesso desta Olimpíada. 

Falta uma parte do dinheiro para quitar as despesas?
Qual é a obra que não apresenta o mesmo problema?
Faz um "papagaio", diz que deve e vai pagar quando puder.

O Rio de Janeiro é credor desta festa maravilhosa.
Eu, do fundo do coração, digo que foi a coisa mais linda 
que já vi o Rio de Janeiro realizar. 

O Rio foi mais do que Ouro. 
O Rio de Janeiro foi Diamante!
E o Brasil vai aprendendo a ser uma Nação.

domingo, 21 de agosto de 2016

O Brasil é 13 na Olimpíada

O Rio de Janeiro é mais que Ouro: é Diamante!

O mundo assistiu à uma das melhores Olimpíadas já realizadas.
Sem incidentes, sem agressões, sem terrorismo. Como se diz: Entre derrotados e vencedores, salvaram-se todos.

A imprensa, como sempre, comportou-se sem saber se elogiava ou criticava. Se condenava ou se enaltecia os atletas. O Brasil precisa cobrar da imprensa que tenha maturidade, que contribua para a educação do nosso povo e da nossa sociedade. Nossa imprensa é nosso pé no atraso...

O Rio de Janeiro está de parabéns!
A cidade do Rio de Janeiro continua linda, agora engrandecida pelas lembranças da primeira Olimpíada na América Latina. Muitos destes novos espaços serão de utilidade turística e também educativa.

O Brasil bateu recorde de medalhas.
Nossos e nossas atletas foram maravilhosas. Mesmo perdendo, mesmo deixando de ganhar medalhas. Todos competiram com dignidade. Precisamos aprender a planejar mais, a ter rigor e disciplina nos treinamentos, precisamos profissionalizar nossos atletas e técnicos. Devemos continuar o intercâmbio internacional, trazendo mais técnicos estrangeiros para treinar e aperfeiçoar nosso atletas.

Esta Olimpíada não teria existido sem Lula no governo. 
Não teria existido sem o apoio do governador do Rio, Sérgio Cabral, e sem o apoio do prefeito da cidade do Rio de Janeiro. Podem reclamar, podem esconder, podem negar os fatos e a história. Mas a realidade é a realidade. Todos irão reconhecer isto um dia, mais cedo ou mais tarde.

O Brasil não andará para trás. 
Os jovens que passaram a estudar, a frequentar universidades, os trabalhadores rurais que passaram a ser respeitados, abastecendo as cidades com alimentos, os professores, médicos, policiais municipais e todos que garantem à vida urbana e rural com progresso e liberdade, este povo que aos poucos vai reconhecendo-se neste novo Brasil, não deixará que o atraso político, o atraso servil aos interesses estrangeiros, o atraso e a servidão não voltarão a mandar no Brasil.

Não foi por acaso que o Brasil brilhou entre os principais países no atletismo. Dos países intermediários, apenas a Austrália e a Hungria tiveram mais medalhas do que o Brasil.

Não foi por acaso que na classificação das medalhas, simbolicamente, o Brasil terminou em 13o. lugar.

O Brasil é 13!

O Rio de Janeiro é mais do que Ouro: é Diamante!

Domingo de chuva em São Paulo

Só falo de olimpíada depois do vôlei 

Sem poder ir para o parque Villa-Lobo por causa da chuva, resolvemos ficar em casa. Aproveito para, mais uma vez, mostrar as nandinas sob a chuva. Surpreendentes!

Vejam a Nandina com o Gerânio...


As flores do gerânio retêm gotas de água e brilham quando aparece o sol.


As nandinas guardam mais gotas de água.


Vejam que tem água até nos caules...
As plantam brilham com o sol e com a chuva.
Ainda não descobri o papel do frio para as plantas.